TV News

SP quer vacinar 90% da população até o fim do ano; secretária reforça importância da 2ª dose

Por RONALDO em 07/10/2021 às 17:29:56

O Estado de São Paulo já vacinou 78% da sua população adulta contra a Covid-19, entretanto 3,8 milhões de pessoas estão com a segunda dose atrasada. Para falar sobre o assunto, Tatiana Lang D"agostini, diretora do Centro de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, concedeu uma entrevista ao Jornal da Manhã, na qual reforçou a importância da segunda dose para uma proteção completa contra o novo coronavírus. A diretora ainda destacou a meta estadual até o final de 2021. “A nossa projeção e meta é atingir uma cobertura vacinal, que é o esquema vacinal completo, de 90% do público alvo. Hoje, para as pessoas acima de 18 anos, estamos com um percentual de cobertura de 78% e a nossa meta é atingir 90%, não só na população dos 18 anos ou mais, mas também dos adolescentes de 12 a 17 anos”, afirmou Tatiana.

Segundo a diretora o grupo de pessoas que ainda não tomou a segunda dose e que já poderia tê-lo feito põe em risco a própria saúde e de toda a população. “Sem dúvida isso é uma ameaça, não só para a própria pessoa que não tomou a segunda dose, mas também para as pessoas que estão no seu entorno. Hoje, nós estamos com 3,8 milhões de pessoas que não retornaram para tomar a segunda dose. Então, fica um alerta: você precisa buscar essa segunda dose. Olhou na carteirinha, o prazo já expirou ou está próximo, busque a unidade de saúde próxima da sua residência. Só a partir da segunda dose você ficará realmente protegido”, alertou.

Para ela é possível que muitas pessoas estejam com o calendário vacinal contra a Covid-19 em atraso por conta das mudanças nos prazos, mas Tatiana afirma que o governo estadual vem tentando alertar a população sobre as alterações. “Metade do número de faltosos são de pessoas relacionadas à vacina da Pfizer. Então é importante deixar um outro alerta: nós reduzimos o intervalo entre a primeira e a segunda dose para as vacinas da Pfizer, antes eram 12 semanas, hoje são 8 semanas, 56 dias. Por isso, nós estamos sempre alertando a população que tomou a primeira dose, mandando SMS e e-mail, lembrando que já passou o prazo ou que, no dia seguinte, é o período que ela tem que retornar para tomar a segunda dose”. Segundo a diretora do Centro de Vigilância Epidemiológica, outras vacinas não apresentam o mesmo problema e o recebimento de São Paulo da Astrazeneca, atualmente, está normalizado, com envio para todos os 646 municípios.

Tatiana ainda comentou sobre a importância da dose de reforço e deixou mais um alerta para o público alvo dessa dosagem. “Neste momento, o público alvo da dose de reforço são os idosos acima de 60 anos, os trabalhadores da saúde que tomaram a segunda há mais de seis meses e também os imunossuprimidos que tomaram a dose única há mais de 28 dias. Neste momento, já foram vacinadas cerca de 650 mil pessoas com essa dose adicional, mas a gente espera que esse número cresça cada vez mais. Então, você que está no público elegível para tomar a dose de reforço, não deixe de buscá-la”, finalizou.

Fonte: JP

Comunicar erro
publicidade 2

Comentários

Publicidade 3